Direção de Atores - 5 encontros - InC | Instituto de Cinema | Cursos de Cinema e Atuação

Instituto de Cinema de SP

Direção de Atores:
5 encontros

  • atuação
  • direção
  • todos
  • direção
  • todos
  • 800

Sinopse:

Curso de direção de atores que dará ferramentas para que a diretora e o diretor cheguem com seu elenco no registro de atuação que o projeto audiovisual em vista pede, assim como descortinará para cinéfilos, amantes e curiosos as engrenagens do mundo da direção de atores. Formato inovador, que conta com exercícios práticos do método de verbos de ação (emoções atuáveis) para trabalho de objetivos, super-objetivos e subtexto. Atores, textos e câmera serão empregados e os resultados do método na direção de cenas serão experimentados em tempo real pelos participantes.

Datas e calendário:

  • Próximas turmas: 04/05/2020
  • Dias da semana e horário: Seg, Qua, das 19:00 às 22:00 horas.
  • Duração: 5 encontros
  • Carga horária: 15 horas

OBJETIVO:

A primeira via de comunicação com o público são as atrizes e atores. Atuações fluidas e sagazes são o marco zero numa era em que educamo-nos com a gramática audiovisual desde a infância, treinados a julgar a credibilidade e pungência das atuações em poucos segundos, assim como sua elegância: é preciso que o público esqueça que os atores atuam, que seja hipnotizado por eles. Cabe a diretora e diretor fazer o difícil parecer fácil, fazer as atuações não chamarem atenção para si - é a grande narrativa da obra, na qual o público deve perder-se, que deve reinar. Muitas diretoras e diretores aspirantes intimidam-se com atrizes e atores. E há razões para isso. Uma mística foi criada em torno da direção de atores, como se fosse algo intuitivo, pouco ponderável e avaliável, um território apartado da direção de câmera, criando por vezes a ideia de que o uso de uma preparação de elenco é inevitável. Mas isso não é verdade. Existem métodos, técnicas e ferramentas racionais, claras - e ensináveis. Talvez setenta por cento do que se vê na telas utiliza técnicas de atuação vindas do naturalismo, fruto da interpretação estadunidense das técnicas de Stanislavski. Assim, o trabalho com verbos de ação (emoções atuáveis), super-objetivos, objetivos e subtexto, é uma base que qualquer diretora e diretor de audiovisual deve ter. Deste modo, o objetivo deste curso é desmistificar o ofício, apresentando métodos e ferramentas para que diretoras e diretores possam, enquanto técnicos do audiovisual, ter controle e precisão no tocante às performances de seu elenco. Exercício da capacidade de produção de subtexto através da interpretação com cenas simples, tomando como ponto de partida o predominante registro de atuação naturalista. Ensino do uso de verbos de ação. Verbos de ação tratam-se de verbos que propões ações/emoções atuáveis, que em vez de pedirem um resultado imediato, dão os passos para o processo que levará a este. Isso evita que a diretora ou diretor peçam coisas genéricas, ou chavões, e cria uma comunicação de emoções atuáveis em comum entre eles e o elenco, evitando frustrações entre ambos. Macetes para situações e casos específicos serão passados no último dia de aula.

DIFERENCIAIS DO CURSO:

Abordagem prática do método dos verbos de ação (emoções atuáveis), muito empregado em filmes e séries dramáticas, com atrizes/atores, cenas e câmera, trabalhando subtexto, objetivos e super-objetivos.

PROGRAMAS:

Gêneros

Explicação dos gêneros
Tv – melodrama (circo/novela) nouvelle “as novas, as fofocas” cenas de novela
Cinema – (imagem /roteiro) efeito kuleshov, analise de cenas de filmes

Matheus Parizi

Matheus Parizi

Teoria

Interpretação de Texto
Objetivo personagem
Objetivo cena
Uso da gramatica na escolha do conflito
Respiração / troca de ar / administração de energia
Relação ator/diretor - roteiro

Matheus Parizi

Matheus Parizi

Prática - refilmagem de cenas dia 1

Refilmagens simples de cenas de filmes conhecidos. Colegas utilizados como atores.
Desenvolvimento de trabalho sobre subtexto dentro de cenas.
Interação com equipes de trabalho.
Movimentação no set de TV - utilização consciente da câmera em seus diferentes
planos.
Eixo
Planos
Progressão dos planos
Fluxo e ritmo
Controle do uso dos olhares, expressões, silêncios, ritmo, prosódia e ataque, sotaques
e capacidade de controle do volume das atuações e de “sujar” a emissão e sobrearticulação das falas, afim de que o realizador tenha mecanismos para corrigir
atuações que não soem realistas e fluidas. Compreensão do workflow de um set, do
que pode ser feito entre um take e outro em termos de correções Adição de ações
físicas realista de apoio, para balancear cenas verborrágicas.

Matheus Parizi

Matheus Parizi

Prática - refilmagem de cenas dia 2

Refilmagens simples de cenas de filmes conhecidos. Colegas utilizados como atores.
Desenvolvimento de trabalho sobre subtexto dentro de cenas.
Conseguir chegar em atuações não exageradas: compreender a articulação entre câmera e ator.
(análogo a como o advento do microfone foi crucial para que a bossa nova fosse possível, com seu intimismo, pequena projeção e volume, com mais ênfase na articulação, prosódia, introspecção)
Entender que, diferentemente do teatro, em que o ator tem de mostrar, no audiovisual, se o ator sentir certo, isso basta para que a câmera o capte.

Matheus Parizi

Matheus Parizi

Verbos de ação

Com presença de atrizes e atores convidados. Os participantes da oficina dirigirão as atrizes e atores em cenas simples, a partir de dois ou três textos, que serão a base base o exercício do uso de subtexto e criação de atmosfera a partir do uso de verbos de ação. Listas de verbos de ações extensivas serão entregues aos participantes para que possam exercitar mesmo emoções atuáveis que não pensariam por is sós.

Verbos de ação tratam-se de verbos atuáveis, que em vez de pedir um resultado imediato (como “nessa cena há atrito entre eles”) dá os passos para o processo que levará a ele (como “com essa fala, tente desafiá-lo”, “crie um tom para sutilmente desafiá-lo em frente a seus colegas de trabalho”, e assim por diante).

A hora final de aula será dedicada a sanar dúvidas e dar macetes aos participantes, como: como corrigir atores de forma respeitosa na frente de sua equipe; como fazer a equipe colaborar para a criação da melhor atmosfera para os atores; como soltá-los quando ficam nervosos e como soltarmo-nos enquanto realizadores e mantermo-nos calmos, porém exigentes, quando dirigimos uma atriz/ator mais experiente do que nós. No final do dia, o peso do resultado final recai sempre sobre a diretora ou diretor, responsáveis por manter a consistência do projeto original do início ao final das filmagens.

Matheus Parizi

Matheus Parizi

Investimento:

À vista R$ 800,00 ou 3x de 266,67

Para mais informações,envie um email para matricula@institutodecinema.com.br ou nos ligue no (11) 3062-2794.