A trajetória de sucesso de Krishna Mahon - InC | Instituto de Cinema | Cursos de Cinema e Atuação

Instituto de Cinema de SP

A trajetória de sucesso de Krishna Mahon

Intrépida, criativa e obstinada assim pode ser descrita Krishna Mahon, criadora do canal do Youtube Imprensa Mahon, formada em jornalismo e cinema pela PUC Minas e com curso de extensão em ficção científica pela Universidade de Michigan nos Estados Unidos. Krishna deu os primeiros passos na área em seu primeiro ano de faculdade, atuando como estagiária na Rede Minas, logo de cara se apaixonou pelo audiovisual e nunca mais largou.


Com uma trajetória de mais de 25 anos no mercado Krishna,  quase 7 meses foram na Discovery Networks nos Estados Unidos, onde participou de séries e documentários para todos os canais do grupo. De volta ao Brasil em 2007, atuou como produtora executiva da Mixer Films por 3 anos e fez títulos premiados no New York Festivals, Aurora Awars e outros. Durante oito anos (2010 a 2018), trabalhou no A&E Television, inicialmente, na produção executiva e depois assumiu a direção de conteúdo original dos quatros canais do grupo: History, A&E, Lifetime e H2. Desde 2016 comanda a Imprensa Mahon e também escreve para o Meio & Mensagem e Portal Comunique-se, aliás essas foram suas primeiras experiências no jornalismo escrito.


Por ser mulher e também pioneira em assumir cargos importantes em grandes grupos de comunicação Krishna, viveu algumas situações de preconceito de gênero que não foram muito legais. “Na época não tinha tanta ciência de como lidar com esse tipo de coisa, porque o assunto não era tão debatido como hoje”. Para ela,  debates sobre gênero e raciais são muito positivos para área. “É importante ter mulheres e negros atuando cada vez mais no audiovisual, pois é preciso dar espaço para novas narrativas com olhar diferenciado isso aumenta a qualidade e relevância das obras que serão realizadas” destacou Krishna.


Essa busca por qualidade e por uma renovação no mercado, foram um dos motivos que levaram Krishna a criar seu canal no Youtube. A ideia surgiu depois que ela deu aulas de produção executiva em diversas cidades do país a convite das Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais (Apro) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Krishna percebeu, que havia pouca informação e muita gente talentosa querendo entrar no mercado. A partir dessa carência surgiu a Imprensa Mahon. O projeto começou, e ainda segue, com vídeos todas às terças-feiras às 11h da manhã, mas cresceu para o Facebook e Instagram. São mais de 10 mil seguidores muito engajados, as plataformas têm notícias do mercado de cinema e TV, são postadas vagas gratuitas para cursos, inclusive numa parceria com o Projeto Paradiso e o Mulheres do Audiovisual Brasil (grupo do Facebook que é uma das administradoras) premiaram uma roteirista para um curso nos Estados Unidos. Hoje players grandes do mercado usam as plataformas, que não têm fins lucrativos, para oportunidades de emprego e para tornar suas equipes mais diversas e inclusivas.


Krishna sempre gostou de ajudar, colaborar com novas ideias e garimpar talentos, quando era diretora do A&E, idealizou junto com uma produtora iniciante a Iracema Rosa Filmes a série “Desaparecidos” (2015). Por lidar com conteúdo criativo a profissional já trabalhou em parceria com diversas produtoras. Com a Prodigo Films desenvolveu a série “Até que a morte nos separe” (2012), programa que retratava história reais de crimes passionais. Essa obra ganhou o prêmio Promax. Junto com a Medialand, realizou “Investigação Criminal” (2012), série documental que retrata casos de crimes que chocaram o país como o caso Isabella Nardoni.


Em “Gigantes do Brasil” (2016), minissérie de quatro episódio, que narra a história de grandes empreendedores brasileiros como Francisco Matarazzo, foi realizada em parceria com a Boutique Filmes, assim como seu prequel 'Mauá, O Primeiro Gigante'. No ano de 2018, aliou-se a Cine Group para contar história da criação da capital federal em “Mil dias - A saga da construção de Brasília”. Um dos seus projetos mais premiados e aclamados pela crítica foi a série  “O Infiltrado” (2013), criada em parceria com outras duas pessoas, a produção recebeu uma indicação para o Emmy Internacional de 2014 e no mesmo ano venceu o APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) e o Festival Telas, premiações importantes e respeitadas no país. Ela também já trabalhou na criação de reality show, programas televisivos, prestou consultoria para filmes e fez diversos trabalhos internacionais.


Krishna acompanha o crescimento do audiovisual brasileiro há anos e destacou, a evolução que aconteceu em nossas produções. “Hoje falta muito pouco para a gente ultrapassar a Argentina em produção audiovisual, tivemos um desenvolvimento admirável. Temos o incentivo do Fundo Setorial, premiações, concursos e editais, também houve um aumento na oferta de cursos de qualificação na área. O próprio Instituto de Cinema é um exemplo disso na época que comecei não havia nada parecido”. Atualmente, ela enxerga o cenário com preocupação e frisa, que neste momento é importante o setor estar unido. “É preciso uma união de força para não retrocedermos, pois o audiovisual a cultura são coisas de suma importância para o nosso país, pois geram um pensamento crítico e diversos empregos e não podemos correr o risco de perder tudo isso”.


Gostou de conhecer um pouco da trajetória de Krishna Mahon? Então, anote na sua agenda dia 17 de maio, sexta-feira, às 18h da noite, ela estará aqui no Instituto de Cinema para falar sobre suas experiências no audiovisual, dar dicas de como elaborar projetos, apresentar um pitching, participar de rodadas de negócios entre outras coisas.


 


Palestra dia 21/05


Horário: 18h


Local: Rua Teodoro Sampaio, 1121 - Pinheiros, São Paulo


Entrada gratuita


Link para inscrição: https://goo.gl/forms/UsAUTKr7r8HfaQu33


Por Marcela Servano

voltar