Eduardo Coutinho é homenageado da 47ª Ocupação no Itaú Cultural - InC | Instituto de Cinema | Cursos de Cinema e Atuação

Instituto de Cinema de SP

Eduardo Coutinho é homenageado da 47ª Ocupação no Itaú Cultural

O Ocupação é um projeto criado pelo Itaú Cultural com o intuito de preservar a memória e obra de artistas que são vistos como referência. Já passaram nomes como Luiz Sergio Person, Cartola, Nise da Silveira, Inezita Barroso, Vladimir Herzog e diversos outros que são considerados importante influência em seus determinados segmentos. 


A próxima mostra se inicia hoje (2 de outubro) e tem como personagem Eduardo Coutinho, que se tornou um dos principais cineastas brasileiros, sobretudo quando falamos em documentário. Mas ainda assim, com um conjunto de obras do diretor, a programação pretende mostrar como Coutinho flertava com a ficção. 


Pega-se sua relação com o cinema desde os primórdios, quando de cinéfilo paulista, se tornou estudante de cinema em Paris, no Institut des Hautes Études Cinématographiques – Idhec. Para representar a época, teremos acesso a 3 filmes: o curta de ficção surrealista Le Téléphone, o documentário inacabado paint-Barthélemy e La Maison du Brésil, produzidos enquanto sua vida de estudante. 


São 13 seções, por onde será possível acompanhar uma vida toda e se sentir muito próximo do cineasta e seus momentos de criação - ainda trazendo novidades, como seus cadernos de anotações, pesquisas sobre personagens, montagens do documentário e textos escritos. Estarão expostos objetos de sua vida, como a cadeira usada pelos personagens de Jogo de Cena (2007), sua máquina de escrever portátil e a câmera usada nas filmagens de Cabra Marcado Para Morrer (1984). 


A filmografia apresentada vem desde os anos 60 até as últimas criações do diretor, passando por produções feitas para o Globo Repórter nos 70, seu contato com a televisão. Alguns títulos a serem apresentados: Cabra Marcado para Morrer (1984) - que se iniciou como ficção, mas teve a produção parada por conta da ditadura e só voltou 20 anos depois, como documentário; O Fio da Memória (1991), Volta Redonda: Memorial da Greve (19881) e Peões (2004).


Em sua abertura, a exposição faz o lançamento do livro Sete Faces de Eduardo Coutinho, de Carlos Alberto Mattos, jornalista, pesquisador e um dos curadores da mostra. Além de tudo isso, também será apresentada pelo Itaú Cultural uma masterclass e o curso O Cinema de Eduardo Coutinho, que acontecerão entre outubro e novembro. Nas Terças de Cinema serão apresentadas produções de Coutinho.


É importante salientar que o Itaú Cultural conta com ferramentas de acessibilidades necessárias, como videoguias para atender surdos, cegos e ouvintes. Todos os vídeos da exposição são legendados e os de entrevistas tem interpretação em Libras. O piso é tátil e tem pontos com audiodescrição, sendo o mapa da exposição tátil também. 


Lembrando que a Ocupação acontece a partir de 2 de outubro às 20h e vai até novembro, no piso térreo do Itaú Cultural próximo à Avenida Paulista. Confira abaixo o teaser da Ocupação. 


Se você gosta de documentário, pode te interessar:


Aqui no Instituto de Cinema serão ministrados cursos importantes: Documentário - Oficina de Criação e Documentário Avançado, onde os alunos terão um processo de imersão no que é um documentário, desde sua criação, até produção. Confira em nosso site e matricule-se. 


Por Mariana R. Marques

voltar