Em época de O Irlandês, 10 grandes filmes para pensar o sucesso de Martin Scorsese! - InC | Instituto de Cinema | Cursos de Cinema e Atuação

Instituto de Cinema de SP

Em época de O Irlandês, 10 grandes filmes para pensar o sucesso de Martin Scorsese!

Martin Scorsese é um dos principais nomes quando se pensa na história do cinema. Essa afirmação pode até parecer exagerada ao se pensar em todos os anos dessa história e quantos nomes já passaram por ela, mas a verdade é que o nome de Scorsese é um grande peso há pelo menos 5 décadas. Sua construção cinematográfica alcança milhares de admiradores e seguidores. 


Ao prestar atenção em sua filmografia, fica evidente a motivação de tanto respeito a um nome. Martin Scorsese é responsável pela direção de grandes clássicos, como Taxi Driver e Touro Indomável. Ambos com Robert De Niro, que acabou se tornando o rosto mais visto nas obras do diretor. 


Martin nasceu em Nova York, mas vem de uma família italiana e cresceu em um bairro onde conheceu muitas das inspirações para suas obras e personagens, vide o tema recorrente de seus filmes, a máfia italiana e o que faz parte desse universo. Desde cedo se mostrou apaixonado pela sétima arte e era presença frequente nas sessões de cinema organizadas em seu bairro. 


Scorsese escolheu seguir o caminho do cinema ao assistir nomes como Frederico Fellini, Michael Powel e Orson Welles, e em 1963 ingressa na Universidade de Nova York. A partir daí só viu sua carreira decolar.  


Seu mais recente filme, O Irlandês, vem recebendo título de excelência. A produção Netflix reúne nomes como Robert De Niro (de volta às telas pela direção de Scorsese), Al Pacino e Joe Pesci. Muito fala-se sobre o longa, já que é a novidade de um dos maiores diretores ainda em atividade e traz consigo um elenco de peso. E já que muito se fala sobre Scorsese, vamos de lista? Confira aqui abaixo grandes filmes do diretor para assistir, reassistir e se preparar para O Irlandês


10 grandes filmes para pensar o sucesso de Martin Scorsese


Caminhos Perigosos (1973)


Filme no qual Scorsese é responsável pela direção e roteiro, ao lado de Mardik Martin. É seu terceiro longa-metragem e o lançamento de sua parceria com Robert De Niro. A história se passa em Nova York, bairro Little Italy, onde nasceu o diretor. Por esse motivo e também algumas cenas em ambientes externos, o filme tem um tom biográfico bem forte. 


Conta a história de Charlie, que trabalha ao lado do tio, um mafioso respeitado, coletando pagamentos e realizando cobranças. Ele enfrenta o descontentamento de sua família, devido ao relacionamento que mantém com Teresa. Charlie na verdade não nasceu para o crime e deseja iniciar vida nova ao lado da namorada. Só que Johnny Boy, seu melhor amigo, o mete em um problema quando se recusa a pagar uma dívida de jogo.


Alice Não Mora Mais Aqui (1974)


O filme mostra uma mãe tendo de lidar com a perda do marido e pai de seu filho, mas também traz questões da mulher na sociedade após a conquista de mais voz e espaço. A atriz Ellen Burstyn no papel de Alice lhe rendeu um Oscar. 


 Após ficar viúva e com seu filho Tommy para criar, Alice inicialmente trabalha como cantora mas, em virtude de um tumultuado envolvimento com Ben Everhart, um homem casado e agressivo, foge da cidade, indo trabalhar como garçonete em outra localidade. Lá ela conhece Flo, uma colega de trabalho que não preza pela educação mas é a amiga que Alice precisava. Lá também se envolve com David, um fazendeiro divorciado.


 Taxi Driver (1976)


Este é um dos maiores sucessos de Martin Scorsese e recebe o título de clássico, sendo também referência para filmes atuais, como Coringa (2019). O filme apresenta um dos personagens mais icônicos entre os filmes do diretor, além de uma das grandes atuações de Robert De Niro, que aqui está na pele de Travis Bickle. 


Além de ser um sucesso em questões de linguagem cinematográfica, Taxi Driver é um filme admirável pela densidade do que retrata. A melancolia e solidão de Travis o fazem representar o mal-estar diante da sociedade. Em Nova York, Travis, que é veterano da Guerra do Vietnã, é um solitário no meio da grande metrópole que ele vagueia noite adentro. Assim começa a trabalhar como motorista de taxi no turno da noite e nele vai crescendo um sentimento de revolta pela miséria, o vício, a violência e a prostituição que estão sempre à sua volta. 


Perde bastante noção das coisas quando leva uma bela mulher, que trabalha na campanha de um senador, para ver um filme pornô logo no primeiro encontro, mas tem momentos de altruísmo ao tentar persuadir uma prostituta de 12 anos para  largar seu cafetão, voltar para a casa de seus pais e ir para a escola. Porém, em contra-partida, compra quatro armas e articula um atentado contra o senador que planeja ser presidente. 


Touro Indomável (1980)


Após a insistência de De Niro, Scorsese decidiu levar adiante a história do lutador Jake LaMotta, que se gaba por nunca ter levado um nocaute. Para o ator, não se tratava do esporte, coisa que Scorsese não era chegado, mas sim o quanto o personagem poderia ser explorado. E assim foi!


As cenas de luta criadas de forma realista por Scorsese são referência até hoje pela forma com são gravadas, coreografadas e bem dirigidas, o que torna a atuação de De Niro, mais uma vez, impressionante. 


O filme conta a história do peso-médio Jake LaMotta, lutador que sobe na carreira com a mesma rapidez em que sua vida pessoal degrada, graças ao seu temperamento violento e possessivo. Todos ao seu redor são afetados por seu comportamento auto-destrutivo, como seu irmão e empresário Joey LaMotta e sua esposa Vickie.


O Rei da Comédia (1980)


Mais uma das obras que exploram personagens densos e reais. Aqui, conta-se a história de alguém que muito sonha com a fama, e acaba criando para si um universo. O personagem é novamente vivido por Robert De Niro, que aqui interpreta Rupert Pupkin, um comediante obcecado por se tornar um rei da comédia. Ao encontrar seu ídolo, Jerry Langford, pede para fazer uma participação em seu talk show. Quando Pupkin percebe que não conseguirá a oportunidade, não desiste e começa a mostrar o lado mais doentio de sua obsessão na busca de conseguir o que almeja.


O filme se torna extremamente interessante ao explorar, profundamente, o psicológico do personagem de Rupert, assim como Scorsese já havia feito em outros filmes. A direção trabalha muito bem com os transtornos enfrentados pelo protagonista, criando cenas desconfortáveis que nos imergem na vivência de Rupert. 


Os Bons Companheiros (1990)


Seguindo sua especialidade, aqui temos mais uma vez a realidade gangster. Mas aqui vemos algo de novo; Scorsese leva nossos olhares para o âmbito pessoal desses personagens. Por conhecer bem quem seriam esses homens, o diretor os coloca em ambientes familiares, os afastando das ruas e capturando suas imagens de forma diferente. 


Aqui vemos Henry Hill, que conta a sua história de garoto do Brooklyn, Nova York, que sempre sonhou em ser gângster, começando sua "carreira" aos 11 anos e se tornando protegido de James "Jimmy" Conway, um mafioso em ascensão. Tratado como filho por mais de vinte anos, ele se envolve em golpes cada vez maiores e acaba se casando com Karen Hill, sua amante. 


Impossibilitado de ser totalmente "adotado" pela "família", o jovem ambicioso conquista prestígio, se envolve com o tráfico de drogas, pratica grandes roubos e ganha muito dinheiro, mas os agentes federais estão na sua cola e o seu destino pode mudar a qualquer momento.


Gangues de Nova York (2002)


Dando um salto para os anos 2000, aqui temos uma Nova York no século XIX, tomada por criminosos e é mais uma das boas construções de Martin Scorsese. Em 1840, o jovem Amsterdam busca se vingar de William "The Butcher" Cutting, o assassino de seu pai, que era o líder da gangue Dead Rabbits. Em sua jornada Amsterdam acaba se tornando amigo e homem de confiança de William, apaixonando-se também por Jenny Everdane, uma bela jovem que é integrante de uma gangue rival.


Os Infiltrados (2006)


Com direção e montagem somadas a uma trilha sonora incrível, aqui temos mais uma grande obra de Martin Scorsese, que o garantiu o Oscar de Melhor Diretor e também recebeu Melhor Filme. A obra traz alguns momentos de linguagem cinematográfica diferentes do que o diretor costuma fazer, o que dá um ar diferente ao longa. 


A história é: a polícia trava uma verdadeira guerra contra o crime organizado em Boston. Billy Costigan, um jovem policial, recebe a missão de se infiltrar na máfia, mais especificamente no grupo comandado por Frank Costello. Aos poucos Billy conquista sua confiança, ao mesmo tempo em que Colin Sullivan, um criminoso que foi infiltrado na polícia como informante de Costello, também ascende dentro da corporação. Tanto Billy quanto Colin sentem-se aflitos devido à vida dupla que levam, tendo a obrigação de sempre obter informações. Porém quando a máfia e a polícia descobrem que entre eles há um espião, a vida de ambos passa a correr perigo.


Ilha do Medo (2010)


Thriller policial de dar medo e perturbar a mente, Ilha do Medo conta a história de Teddy Daniels, que em 1954 investiga o desaparecimento de um paciente no Shutter Island Ashecliffe Hospital, em Boston. No local, ele descobre que os médicos realizam experiências radicais com os pacientes, envolvendo métodos ilegais e antiéticos. 


Teddy tenta buscar mais informações, mas enfrenta a resistência dos médicos em lhe fornecer os arquivos que possam permitir que o caso seja aberto. Quando um furacão deixa a ilha sem comunicação, diversos prisioneiros conseguem escapar e tornam a situação ainda mais perigosa. O fim do filme nos coloca em uma reflexão que parece eterna, dando um beat no roteiro e o tornando extremamente interessante. Daqueles filmes de terminar pensando “o que????”. 


O Lobo de Wall Street (2013)


Mais um sucesso e prova do talento de Martin Scorsese. Aqui assistimos mais um personagem perder a cabeça: Jordan Belfort. Trabalhou duro em uma corretora de Wall Street, seguindo os ensinamentos de seu mentor Mark Hanna. Quando finalmente consegue ser contratado como corretor da firma, acontece o Black Monday, que faz com que as bolsas de vários países caiam repentinamente. 


Sem emprego e bastante ambicioso, ele acaba trabalhando para uma empresa de fundo de quintal que lida com papéis de baixo valor, que não estão na bolsa de valores. É lá que Belfort tem a ideia de montar uma empresa focada neste tipo de negócio, cujas vendas são de valores mais baixos mas, em compensação, o retorno para o corretor é bem mais vantajoso. Ao lado de Donnie e outros amigos dos velhos tempos, ele cria a Stratton Oakmont, uma empresa que faz com que todos enriqueçam rapidamente e, também, levem uma vida dedicada ao prazer.


BÔNUS


O Irlandês (2019)


O novo sucesso de Scorsese traz a parceria com De Niro de volta às telas, ao lado de Al Pacino e Joe Pesci. Vemos a história de Frank Sheeran, conhecido como O Irlandês. Ele é um veterano de guerra cheio de condecorações que concilia a vida de caminhoneiro com a de assassino de aluguel número um da máfia. Promovido a líder sindical, ele torna-se o principal suspeito quando o mais famoso ex-presidente da associação desaparece misteriosamente.


O filme está disponível na Netflix desde ontem (27), mas sua estreia há umas semanas nas telas de cinema (o que pode garantir sua ida para o Oscar), já mostrava o quanto o público vinha reagindo bem ao mais novo sucesso do diretor. Além disso, a crítica vem dando à obra o título de excelência. 


Agora que já passamos pela trajetória de um dos cineastas norte-americanos mais importantes, corra para assistir O Irlandês e ver sua direção de volta às atividades. Assista o trailer abaixo. 


Por Mariana R. Marques

voltar