Filmes e séries para celebrar o Dia da Consciência Negra - InC | Instituto de Cinema | Cursos de Cinema e Atuação

Instituto de Cinema de SP

Filmes e séries para celebrar o Dia da Consciência Negra

Hoje é o Dia da Consciência Negra, e para não o levar apenas como feriado e lembrar dos motivos reais de sua importante existência - as consequências de todos os anos marcados pela escravidão e o racismo enraizado na sociedade até hoje - selecionamos algumas obras audiovisuais que têm em seu enredo a história e luta de todo o povo que lida com a discriminação dia após dia. 


Os filmes e séries selecionados estão disponíveis na Netflix, pensando em um acesso mais simples. Os gêneros variam, mas há sempre o peso da histórica luta racial. 


Filmes e séries para celebrar o Dia da Consciência Negra


Olhos que Condenam (2019)


A minissérie de Ava DuVernay fala sobre um dos casos mais claros do racismo estrutural encontrado na sociedade, o Cinco do Central Park. Conta a história de cinco adolescentes do Harlem que vivem um pesadelo depois de serem injustamente acusados de um ataque brutal no Central Park. Os jovens são arbitrariamente presos e tem de lidar com a vida na prisão. 


Atlanta (2016)


Earn é um afroamericano de 30 e poucos anos ainda meio perdido. Depois de largar um curso na prestigiada Universidade de Princeton, ele passa a fazer um bico aqui e ali para criar a filha que teve com a ex-namorada Van. Mas aí seu primo Alfred começa a se destacar localmente como o rapper Paper Boi, e ele se torna seu empresário. A série traz diversos recortes sobre o que é ser negro numa sociedade declaradamente racista e tem duas temporadas disponíveis na Netflix.


Cara Gente Branca (2017)


Com três volumes disponíveis, a série caminha pelo mundo universitário americano, que pode representar uma enorme carga de estresse para seus alunos. Tensões sociais, a pressão acadêmica e o medo que vem com a chegada à idade adulta podem ser aterrorizantes. Pior que isso, só se você for um afro-americano, tendo que lidar com os alunos majoritariamente brancos e os estigmas associados a você pela sociedade.


Irmandade (2019)


A recente estreia traz a história da Irmandade, facção criminosa iniciada pelo protagonista Edson dentro da prisão. Cristina, uma honesta e dedicada advogada, descobre que o irmão desaparecido há anos está, na verdade, preso por ser líder da facção. Ela então é obrigada pela polícia a trabalhar como informante. Mas, a medida que se infiltra na facção, a moça começa a questionar seus valores sobre a lei e a justiça. A série nos mostra diversos pontos da violência policial, trazendo a tona também o racismo enraizado tanto dentro, quanto fora da prisão. 


Moonlight: Sob a Luz do Luar (2016)


O longa acompanha Chiron em sua infância, adolescência e vida adulta enquanto homem negro e gay que vive às margens da sociedade. 


12 Anos de Escravidão (2013)


1841. Solomon Northup é um escravo liberto, que vive em paz ao lado da esposa e filhos. Um dia, após aceitar um trabalho que o leva a outra cidade, ele é sequestrado e acorrentado. Vendido como se fosse um escravo, Solomon precisa superar humilhações físicas e emocionais para sobreviver. Ao longo de doze anos ele passa por dois senhores, Ford e Edwin Epps, que, cada um à sua maneira, exploram seus serviços.


A 13ª Emenda (2016) 


Estudiosos, ativistas e políticos analisam a correlação entre a criminalização da população negra dos EUA e o boom do sistema prisional do país.


Essas são apenas algumas das produções existentes na Netflix que retratam um pouco do que é a vivência negra numa sociedade tão racista. Vale lembrar que o catálogo Netflix carece de obras nacionais que também tem muito a dizer sobre o assunto. Mas com essa pequena lista que fizemos pra vocês já dá pra imergir no assunto e se empoderar de conhecimento. 


Por Mariana R. Marques


 

voltar