Instituto de Cinema de SP

10 cineastas negros para conhecer!

Desde a da invenção dos irmãos Lumiére, em 1896, o cinema foi um meio utilizado pelas elites e, consequentemente, reforçou estereótipos da população que não fazia parte - tanto por trás, quanto na frente das câmeras e até como espectadores - dessa nova forma de arte. Considerando o cinema como um instrumento de representação social, é irônico pensar que historicamente essa função estava, e infelizmente em sua maior parte ainda está, trabalhando apenas a favor da branquitude. 


O racismo estrutural infelizmente ainda está presente na sociedade, e a indústria do cinema não é exceção. Diversos são os profissionais do cinema, homens e mulheres negros, que não são reconhecidos pelo seu trabalho, ou tem uma dificuldade maior até mesmo de conseguir desenvolvê-lo. Apesar de atualmente o mundo ter sido tomado por uma onda de conservadorismo, está também caminhando para um lugar de mais reivindicações por mudanças sociais, visibilidade e representatividade, e muitos trabalham justamente para abrir caminho e dar mais oportunidades aos outros. 


Para exaltar esses profissionais nem sempre reconhecidos pelos seus brilhantes trabalhos, o Instituto de Cinema preparou uma lista com 10 dos melhores cineastas negros da indústria, tanto nacionais quanto internacionais. Confira abaixo!


Jordan Peele


Ator e cineasta norte-americano, Peele ficou bastante conhecido por ter feito parte do elenco do MADtv (programa humorístico de esquetes norte americano). Escreveu e dirigiu Corra! (2017), recebendo o Oscar de Melhor Roteiro Original em 2018 e, assim, se tornando o primeiro homem negro a receber o prêmio nessa categoria. O cineasta também se destacou pela direção de Nós (2019), vencedor de diversos prêmios, inclusive o Critics Choice Awards de Melhor Filme de Ficção.


Caso tenha se interessado pelo trabalho desse cineasta, não deixe de conferir o texto que fizemos sobre sua vida e obra durante o conteúdo do Mês do Horror aqui neste link.


Ryan Coogler


Ryan Kyle Coogler é um diretor de cinema e roteirista norte-americano considerado um dos nomes promissores da indústria atualmente. Seu primeiro longa-metragem, Fruitvale Station: A Última Parada, foi lançado em 2013 e recebeu diversos prêmios, inclusive o Prêmio Independent Spirit de Melhor Primeiro Filme. Coogler também escreveu e dirigiu o sétimo filme da saga Rocky, Creed (2015), chamando atenção da equipe Marvel e escrevendo e dirigindo, posteriormente, Pantera Negra (2018), um grande sucesso de bilheterias e da crítica especializada.


Ava DuVernay


Ava Marie DuVernay é uma diretora, roteirista, produtora e distribuidora de filmes norte americana. Ficou conhecida principalmente por Selma (2014) e Middle of Nowhere (2012), sendo a primeira mulher negra a ganhar o prêmio de Melhor Direção no Festival Sundance de Cinema pelo trabalho nesse longa. Poucos anos mais tarde, também se tornou a primeira diretora negra a ser nomeada para um Globo de Ouro, bem como para o Oscar de Melhor Filme, ambos por seu trabalho em Selma. Além disso, suas produções originais Netflix, Olhos que Condenam (2019) e A 13ª Emenda (2016) fizeram bastante sucesso.


Ava aproveita toda e qualquer oportunidade que possui para ajudar a alavancar carreiras de mulheres e pessoas negras no audiovisual. O melhor exemplo deste trabalho é o fato de ter contratado 34 diretoras mulheres para trabalhar no seriado Queen Sugar, que estreou em 2016 e se tornou a primeira série na história a ter todos os episódios dirigidos por mulheres.


Caso tenha se interessado pelo trabalho dessa mulher incrível, não deixe de conferir o texto que fizemos sobre sua vida e obra para o blog aqui neste link.


Sabrina Fidalgo


A carioca é uma cineasta, roteirista, atriz e produtora brasileira. Em março de 2018 foi eleita como uma das cineastas mais promissoras ao redor do mundo, ficando em 8º lugar entre 36 profissionais pela publicação norte-americana Bustle. Seus filmes já foram exibidos em mais de 300 festivais ao redor do mundo, sendo que o curta Rainha (2016) foi premiado como Melhor Filme no Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro e seu último trabalho, Alfazema (2019) foi premiado duas vezes no 52º Festival de Brasília de Cinema Brasileiro. 


Spike Lee


Mesmo que alguns não conheçam seu trabalho, é com certeza um nome que muitos já ouviram. Shelton Jackson Lee, mais conhecido como Spike Lee, é um cineasta, escritor, produtor, ator e professor norte-americano. Entre seus filmes, destacam-se Malcolm X (1992), Faça a coisa certa (1989) e Infiltrado na Klan (2018). Leciona cinema na Universidade de Nova Iorque.


Uma figura polêmica, Spike Lee tem um papel importante em questões de representatividade, bem como nos temas trabalhados em muitos de seus filmes, sendo considerado um dos mais influentes diretores do cinema norte-americano.


Barry Jenkins


Diretor e roteirista de Moonlight (2016), que lhe rendeu mais de 30 prêmios, inclusive o Oscar de Melhor Filme e de Melhor Roteiro Adaptado. Outros destaques recentes de sua filmografia são o longa-metragem Se a rua Beale falasse (2018), Remédio para Melancolia (2008) e a direção de um episódio da série Cara Gente Branca (2017) da Netflix.


Adélia Sampaio


Primeira diretora negra brasileira, Adélia já atuou no cinema em diversas funções: maquiadora, câmera, continuísta, montadora e produtora. Em 1984 lançou seu primeiro longa, Amor Maldito, e dirigiu também o documentário Fugindo do passado: um drink para Tetéia e história banal (1987) sobre a ditadura militar. A cineasta foi vítima da ditadura militar junto a seu marido jornalista (preso político), tendo sida presa e agredida. 


Em 2018 dirigiu O Mundo de Dentro.


Viviane Ferreira


Advogada, ativista e cineasta brasileira, é conhecida por seu curta-metragem O Dia de Jerusa (2014) e sua adaptação para longa-metragem, Um Dia Com Jerusa. A obra foi exibida na 23ª mostra de Cinema de Tiradentes e, com ela, Viviane se tornou a segunda mulher negra brasileira a dirigir um filme de longa-metragem. 


É também fundadora da Odun Filmes, empresa produtora vocacionada para o audiovisual identitário.


Gabriel Martins


Cineasta, roteirista e diretor de fotografia, Gabriel nasceu na cidade de Contagem (MG) e é um dos grandes nomes do cinema mineiro da atualidade. Foi indicado diversas vezes para festivais internacionais por seu trabalho como diretor. Sua estreia no cinema se deu como montador e diretor de fotografia do curta Fantasmas (2010), dirigido por André Novais Oliveira. 


O cineasta ganhou notoriedade em âmbito nacional ao comandar um dos segmentos do longa episódico O Nó do Diabo (2018) e ser um dos diretores de No Coração do Mundo (2019), que foi bastante elogiado. Além disso, é sócio da produtora Filmes de Plástico.


Steve McQueen


McQueen é um cineasta, produtor, fotógrafo e escultor britânico. Foi o primeiro homem negro a ganhar um Oscar de Melhor Filme, com a obra 12 Anos de Escravidão (2013), que também venceu a categoria de Melhor Roteiro Adaptado. Vale mencionar que o filme foi responsável também por destacar a atriz Lupita Nyong’o, que ganhou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. Steve já havia sido premiado com Hunger (2008) e Shame (2011), ambos estrelados pelo ator Michael Fassbender.


 


 


Por Ana Clara P.S.M.O.


 

voltar